spot_img
spot_imgspot_img

Ângela venceu as adversidades e ganhou PRÊMIO com a costura em MOSTRA DE TEATRO

Há uma década, a vida de Ângela tomou um rumo inesperado que a fez repensar sua trajetória. Trabalhando em uma loja de móveis, ela tinha planos de crescimento profissional, mas uma notícia mudou tudo: seu filho foi diagnosticado com autismo. Os desafios de saúde que ele enfrentava a levaram a tomar uma difícil decisão – deixar o emprego para cuidar integralmente dele.

Mais tarde, novos diagnósticos trouxeram à tona outra realidade: seu filho mais velho também era autista. Foi um período extremamente desafiador, pois Ângela queria voltar a trabalhar para sustentar sua família, mas as demandas de cuidar de seus filhos exigiam toda sua atenção. Ela começou a fazer artesanato como uma forma de obter alguma renda, mas a jornada estava longe de ser fácil.

Essa situação persistiu por um bom tempo, enquanto Ângela sonhava em retornar ao mercado de trabalho. No entanto, o destino reservou outro obstáculo em seu caminho – a pandemia de COVID-19, que tornou tudo ainda mais complexo. Mas foi durante esse período de adversidade que Ângela fez uma descoberta importante: a costura.

Embora sua mãe a tivesse ensinado alguns rudimentos de costura aos 16 anos, Ângela tinha experiência limitada, principalmente em fazer pequenos reparos, como costurar barras de calças. No entanto, ela decidiu se aventurar na costura como uma maneira de ganhar dinheiro durante a crise financeira causada pela pandemia.

Foi então que ela encontrou os cursos da Diana Demarchi no YouTube, que ensinava a arte de criar fantasias infantis. Até aquele momento, Ângela nunca havia confeccionado fantasias, mas sua habilidade em artesanato e a necessidade de sustentar sua família a impulsionaram a aprender. Além disso, ela já estava envolvida na criação de material pedagógico para a instituição onde seus filhos recebiam tratamento, o que lhe rendia uma fonte de renda regular.

O desafio seguinte foi épico – Ângela foi convidada a criar 21 fantasias para uma mostra de teatro estudantil. Ela entrou em pânico, pois nunca havia costurado roupas completas. No entanto, aceitou o desafio e, com determinação e pesquisa intensiva na internet, adaptou os  moldes de do curso de fantasias para atender às necessidades do projeto.

A mostra de teatro estudantil se tornou um evento memorável, onde seu filho atuou. A qualidade de seu trabalho impressionou a todos, incluindo os jurados, que incluíam uma personalidade da cultura local, um ator e um figurinista. Ângela também desempenhou um papel importante na montagem do cenário.

A surpresa veio na noite de premiação, quando Ângela foi agraciada com o primeiro prêmio da noite. Ela não esperava essa vitória, ficando emocionada e surpresa com o reconhecimento.

Ângela relembra que, quando recebeu os diagnósticos de autismo para seus filhos, acreditou que jamais poderia voltar a trabalhar e se limitaria a cuidar deles em tempo integral. No entanto, a costura permitiu que ela encontrasse uma maneira de equilibrar suas responsabilidades parentais com uma carreira promissora.

Hoje, Ângela tem encomendas para criar mais de 90 figurinos até o final do ano. Além disso, ela está planejando abrir um negócio de fantasias em sua cidade no próximo ano, demonstrando que, com determinação e paixão pelo que faz, é possível superar os desafios mais difíceis da vida e alcançar o sucesso. O Ateliê Rafangell Artts é a prova viva de que os sonhos podem se tornar realidade, mesmo nas circunstâncias mais desafiadoras.

Visite o Instagram https://www.instagram.com/rafangellartts

Publicações relacionadas

2 COMENTÁRIOS

  1. Ângela que história de superação incrível
    Parabéns Deus abençoe sua vida sua jornada

    No mundo da costura..

    Me emocionei muito.

    Inspiração toda sua superação..

    Gratidão por compartilhar sua história.

    Sucesso sempre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimas publicações